Atualizar página de dados html

Como posso fazer um eBook vender bem?

2020.02.07 16:03 ebookrevenda Como posso fazer um eBook vender bem?

Como posso fazer um eBook vender bem?
https://preview.redd.it/a5es4mz6oif41.png?width=1491&format=png&auto=webp&s=936c2b52d76df21f9dd8b25d79956411e618f2d6
Se você já tem um e-book bem produzido com o conteúdo relevante e que possa agregar valor certamente o que você precisa agora para vendê-lo é divulgação, quanto mais você divulgar seu e-book maiores as chances de vendê-lo cada dia mais, você deve explorar todas as técnicas de divulgação para conseguir atingir resultados relevantes, algumas delas são:
  • Divulgação em sites de classificados grátis
  • Divulgação em redes sociais
  • Escrever artigos e postá-los em sites relacionados
  • Usar softwares de automação de marketing
  • Criar um blog relacionado a seu tema e fazer postagens diárias
Existe uma outra variedade de formas de se divulgar, fazendo uma simples pesquisa no Google você vai encontrar outros meios de divulgação o importante é tirar um tempinho para cada um deles E logicamente fazer tudo com inteligência, não basta escrever um texto e sair postando pela internet, Escreva algo atrativo que faça com que as pessoas clique em seu link e vá até o seu site ou blog, essa pode ser a diferença de pessoas que fazem realmente vendas para pessoas que não conseguem vender na internet.

https://preview.redd.it/ffgi1zl7oif41.png?width=1033&format=png&auto=webp&s=62529bc38b2771d680e723c636d6a1fe199c5f32

FIQUE ATENTO AO VISUAL DE SEU SITE


https://preview.redd.it/i8egnw68oif41.png?width=1780&format=png&auto=webp&s=ec8d150132c59deb0c7f3f5a522e35174e6443db
Algo ao que você deve estar sempre atento é o visual do seu site e a atração que o seu e-book gera as pessoas, realmente as questões visuais são muito importantes que realmente fazem a diferença na hora de fazer vendas, por experiência própria posso afirmar isso.
Há um tempo fazia a venda de um e-book em um site e em um belo dia decidi atualizar esse site, apenas mudando o visual do mesmo, percebi que em algumas semanas após minhas vendas caíram muito, mais que 80%, logo decidi fazer outra atualização no site, Busquei por algo mais profissional, com isso retomei as minhas vendas como eram antes e tive na verdade aumento bem satisfatório. com isso você percebe que o visual de seu site é quase tudo “ muitíssimo importante”...

https://preview.redd.it/a8q3fgd9oif41.png?width=1033&format=png&auto=webp&s=8ee566bcc904ba6052cb8217953b4af7ed0af225

EXEMPLO DE SOFTWARES PARA AUTOMATIZAR SUA DIVULGAÇÃO


https://preview.redd.it/8l9b03aaoif41.png?width=1503&format=png&auto=webp&s=224895fb7fc57bc6702d9b94dfea77c2eb73ba67
Uma das técnicas muito usadas hoje é automação do marketing online, ela vem na verdade para acelerar o seu trabalho de divulgação, você tem que ter em mente que não precisa ficar realizando as mesmas tarefas repetitivas todos os dias manualmente, existem programas/ softwares que fazem isso por você de forma automática e sequencial durante todo o dia.
Veja alguns exemplos de programas que você pode usar:
  • PCG Programa Classificados Grátis: com esse programa você pode anunciar em sites de classificados grátis, a grande vantagem do programa é que ele já vem com uma lista de sites classificados cadastrados em sua base de dados, são mais de 250 sites onde você pode anunciar de forma automática, o programa Vai preenchendo todos os sites e o seu trabalho é apenas ir confirmando os anúncios, Imagine você pesquisando 250 sites de classificados e ainda anunciando em cada um deles manualmente, isso é algo que vai levar vários e vários dias, já usando o programa você faz isso rapidinho e sem muito trabalho, Essas são as vantagens da automação.
  • Programa AutoFace: é um programa para automatizar o Facebook, você cadastra sua conta no programa e ele passa a fazer as postagens em grupos automaticamente, o programa lista todos os seus grupos e posta a sua publicidade em todos eles, o programa tem outras funções que vale a pena dar uma olhada.
  • Software LinkedPost: é um software para automação do LinkedIn, hoje o Linkedin é uma rede bem fácil de se conseguir conexões e lá você pode fazer muitas vendas de seu e-book, Tenha em mente que não é só sair postando um texto para vender, você deve fazer tudo com inteligência, o software serve para automatizar algumas funções como se conectar à outras pessoas, seguiram outras pessoas, fazer postagens automáticas em grupos do LinkedIn entre outras mais.
  • Promotion Site: é um software que tem como função buscar sites com determinada palavra-chave que você usar visitar cada um dos Sites encontrados enviar uma mensagem no formulário de contato de cada site visitado, então ele trabalha como se fosse um programa para enviar e-mails indo até o site e deixando uma mensagem no site, a grande vantagem relacionada a um programa de e-mail é que a mensagem é deixada direto no formulário de contato do site isso faz com que ela vai 100% para caixa de entrada de e-mails, essa seria uma nova forma de e-mail marketing.

https://preview.redd.it/5jnsdp3boif41.png?width=1033&format=png&auto=webp&s=bb40d183c402c01f827f84ee393965cd48f12d93

VALE A PENAS ESCREVER ARTIGOS PARA VENDER MAIS?


https://preview.redd.it/aze601oboif41.png?width=512&format=png&auto=webp&s=b10ebad94dcaddd4a6678b8f0f60486130e5e8a0
Com Total certeza sim, vale muito a pena escrever artigos e postar na internet para que as pessoas possam ter alguma referência sobre o produto que você está oferecendo, você pode ganhar muitas visitas postando um artigo na internet, não precisa ser algo muito extenso, textos com duas páginas ou três páginas já são suficientes, nesse texto fale sobre seu produto deixe palavras-chave que quando pesquisadas levaram ao seu produto ou serviço oferecido, poste seus artigos em sites como:
  • medium.com
  • Linkedin
  • Blogs
  • sites.google
Além desses sites que citei existem outros, Basta dar uma pesquisada E vai encontrar alguns outros sites onde você pode postar textos, Não deixe de ganhar essas visitas, cada visita em seu site pode representar uma venda então de Total atenção a todas elas.

https://preview.redd.it/vz0erlacoif41.png?width=1033&format=png&auto=webp&s=31e112a709a1f5c7ba68c35316b805e333e33512
Enfim, Todos os programas que citei, E também os sites acima você pode encontrar pesquisando no Google, São de Fato muito eficientes e funcionam como prometido, certamente ao usá-los vai ter um grande retorno e uma maior eficiência no seu trabalho, logicamente fazendo mais vendas.
De coração desejo todo sucesso com a venda de seu e-book, que você consiga atingir os seus objetivos, Agradeço muito se puder deixar um voto positivo essa resposta ;)
Arquivado em:
https://onlinerenda.com.bblog/como\_posso\_fazer\_um\_eBook\_vender\_bem\_na\_internet\_online.html
submitted by ebookrevenda to MarketingDigitalBR [link] [comments]


2018.09.10 17:19 Mountaineer_br AURUTILS, Mais Um Ajudante do Aur

================ AURUTILS : AJUDANTE DO AUR ================
[Atualizado pela última vez em 18/09/18]
[!! Atualizado - Havia incompatiblidade entre os arquivos gerados pelo Repo-add e Repo-remove e depois quando se utilizava o Repose para manutençãp da base de dados; agora somente se usa o Repose]
Tutorial em Texto (Atualizado): https://docs.google.com/document/d/1syTqbeh9YOM-M8JYS_tjaleLkfESV74Q7pGEUQCZzO8/edit?usp=sharing
Tutorial em Vídeo: https://youtu.be/dAGWKwHJ4no https://youtu.be/NljLFBGERgI
== INTRODUÇÃO E BASE TEÓRICA ==
Os auxiliares ou ajudantes do Arch User Repository (AUR) automatizam certas tarefas para usar o AUR. A maioria dos auxiliares automatiza o processo de obtenção de um pacote PKGBUILD do AUR e a compilação do pacote.
*Atenção: Auxiliares do AUR não possuem suporte pelo Arch Linux. Você deve se familiarizar com o processo manual de compilação para estar preparado para diagnosticar e resolver problemas.
O Yaourt é um tipo de ajudante do AUR, porém tem-se visto ultimamente o seu desenvolvedor atualizando infrequentemente o pacote; na realidade, o Yaourt ainda funciona muito bem, porém é um bom hábito mudarmos para um auxiliar de AUR que possua um desenvolvedor animado e dócil, tanto para corrigir eventuais bugs devido a atualizações do Arch, assim como implementar funções que fazem sentido para sua comunidade.
Há um outro auxiliar de AUR muito bom escrito em Phyton e que ganhou fama rapidamente este ano, chamado de Aurman. Recentemente, o seu desenvolvedor parou com os canais de suporte direto aos usuários. Ficou irritado com tantos pedidos de funcionalidades e relatórios de erros do Aurman, e também com a ignorância dos usuários que reclamavam para ele de problemas que, na realidade, não tinham a ver com o Aurman, mas sim, por exemplo, com assinaturas GPG que não tinham sido importadas pelo próprio usuário, ou ainda PKGBUILDS que precisavam ser configurados antes da compilação.... Assim, tanto por conta dos usuários tanto por conta das pobres habilidades comunicativas do desenvolvedor, formou-se uma comunidade tóxica ao redor do Aurman.
Alternativas a esses dois grandes ajudantes de AUR são muito numerosos no mundo do Arch; o Yay tem uma boa piada de desenvolvedor na seção de "objetivos" na descrição do GitHub:
"Há um momento na vida de todos que se sente uma necessidade de escrever um ajudante de AUR porque há apenas cerca de 20 deles. Então diga oi para 20 + 1."
O Yay, programado em Go, depende de um monte de livrarias do Go. Se isso não for um problema para seu sistema, ele é super recomendável.
Ainda, em uma outra categoria de ajudantes de AUR (até agora não citamos nenhum ajudante de AUR que use "interface gráfica"), enquandram-se o Aurutils e o Bauerbill, que são coleções de scripts ao invés de algoritmos monolíticos como o Yaourt e Aurman.
Nesse tutorial, vamos instalar, adicionar um servidor do Pacman personalizado para o AUR, aprender a procurar pacotes do AUR, a instalá-los e a removê-los com o poderoso Aurutils e ferramentas do Pacman.
O desenvolvedor do Aurutils, Alad Wenter, propõe um ajudante com uma implementação com atributos de uma linguagem minimal, ou seja, uma linguagem de scripts como dash, e a preferência pela simplicidade ao invés da hiper-funcionalidade. A necessidade específica de ação de um programa segue a filosofia dos programas do UNIX.
Doug McIlroy, o inventor do sistema e um dos fundadores da tradição UNIX, resumiu (1994) a filosofia do mesmo muito tempo depois de sua criação da seguinte forma :
"Escreva programas que façam uma coisa e façam-na bem. Escreva programas para trabalhar juntos. Escreva programas para manipular fluxos de texto, porque essa é uma interface universal."
O Aurutils é na realidade um grupo de scripts que operam funções bem definidas. Vamos nos preocupar aqui somente com três dessas funções: Aursearch (busca por pacotes disponíveis nas bases de dados), Aursync (que irá usar vários scripts conjuntamente para fazer download do código-fonte e compilar um binário) e o Aurcheck (para checar por atualizações dos pacotes do AUR).
== INSTALAÇÃO & CONFIGURAÇÃO ==
O Aurutils não está disponível em nenhum repositório oficial do Pacman. O seu código-fonte encontra-se no AUR.
Se você já tiver um ajudante de AUR no computador como o Yaourt, utilize-o para compilar e instalar o Aurutils do AUR ( depois que estiver acostumado com o Aurutils, poderá remover o Yaourt -- é essa a motivação desse tutorial! )
Mas vamos supor que acabamos de instalar o Arch Linux e ainda não temos nenhum ajudante do AUR disponível no sistema. Nesse caso, vamos precisar usar as ferramentas do "Git" e o script do Pacman chamado de "Makepkg". Se não tiver o git, instale-o juntamente com suas dependências:
$ sudo pacman -S git
Abra um terminal e crie uma pasta "ajudanteaur", por exemplo, dentro da pasta do seu usuário:
$ mkdir ajudanteaur
Depois precisaremos entrar na pasta cridada:
$ cd ajudanteaur
Vamos clonar o código-fonte do Aurman pelo Git:
$ git clone https://aur.archlinux.org/aurutils.git
E dê um cd para a pasta aurutils que foi criada com o comando do git:
$ cd aurutils
Em seguida, vamos usar o script do Pacman para construir o binário e instalá-lo no sistema, mas antes precisamos adicionar a assinatura GPG do desenvolvedor do Aurutils no nosso molho de chaves no Arch , do contrário o binário não poderá ser compilado (vai dar erro):
$ gpg --recv-keys 6BC26A17B9B7018A
$ makepkg -si
Siga as instruções no visor para compilação/instalação do binário no sistema. Observe que deverá ser feita a instalação das dependências do Aurutils, também. Essas dependências incluem pacotes dos repositórios oficiais como: base-devel devtools vifm aria2 parallel expac repose . Para ter certeza que foram instalados:
$ sudo pacman -S base-devel devtools repose vifm vim aria2 parallel expac
Os pacotes mais importantes são "base-devel" e "devtools" (OBRIGATÓRIOS) que têm ferramentas para compilação de pacotes, "Repose" (OPCIONAL) que é um gerenciador de base de dados que vamos precisar no final, "vifm" e "vim" (OPCIONAL) para modificar arquivos de PKGBUILD e PATCH na linha de comando; "aria2" e "parallel" (OPCIONAIS) para downloads simultâneos; e o "expac" (OPCIONAL) que é um scrpit usado pelo Aursift, que tem funções avançadas de compilação para desenvolvedores de aplicativos...
== CRIANDO UM REPOSITÓRIO PERSONALIZADO DO AUR ==
Será necessária a criação de um repositório personalizado localmente e configurá-lo para ser utilizado pelo pacman. De acordo com o manual do aurutils, vamos primeiro configurar o repositório pessoal chamado "custom" e em um segundo momento vamos de fato criar o banco de dados "custom". Acredito que aqui a ordem dos fatores não altere o produto mas estou seguindo o tutorial do desenvolvedor.
Assim, comece criando um arquivo de configuração separado para o repositório personalisado "custom";
Como root, crie um arquivo de texto dentro da pasta "/etc/pacman.d/" com o nome "custom" e insira no arquivo de texto o seguinte:
[options] CacheDir = /vacache/pacman/pkg CacheDir = /vacache/pacman/custom CleanMethod = KeepCurrent
[custom] SigLevel = Optional TrustAll Server = file:///vacache/pacman/custom
Ainda como root, navegue até o arquivo "/etc/pacman.conf" e adicione a seguinte linha no final do arquivo, onde for possível:
Include = /etc/pacman.d/custom
Em uma janela de terminal, criaremos o diretório do respositório "custom" e depois povoar o respositório;
$ sudo install -d /vacache/pacman/custom -o $USER
Em seguida, caminhe até o diretório:
$ cd /vacache/pacman/custom
E depois vamos criar uma base de dados nova com o prohgrama Repose:
$ repose -vf custom.db
Explico, -v para verbose e -f para também criar um arquivo “custom.files” (uso do Pacman)
Por fim, sincronize as bases de dados com o Pacman:
$ sudo pacman -Syu
*Nota do desenvolvedor do Aurutils (página do manual): É recomendado usar-se o diretório de cache do pacman (CacheDir) como o provedor dos pacotes; isso evita que haja qualquer incompatibilidade entre os pacotes compilados e qualquer versão em cache. Por essa razão vamos seguir o tutorial original do desenvolvedor, mas se você quiser fazer pastas de cache para o Aurutils em outra localização diferente da que mostramos aqui, você deverá se atentar para modificar as configurações do Pacman lerem os diretórios adequados).
Configuração concluída!
== USO DOS SCRIPTS DO AURUTILS : AURSEARCH, AURSYNC E AURCHECK ==
Para procurar um pacote, usar o script "Aursearch"
$ aursearch [nome_pacote]
Para baixar o código-fonte de um aplicativo e compilá-lo como a maioria dos outros ajudantes de AUR, usa-se o script "aursync" (que roda os scripts do "aurfetch", "aurchain" e "aurbuild" em conjunto):
$ aursync [nome_pacote]
Se houver o programa "vifm", o aursync vai mostrar os arquivos de configuração para compilação do código-fonte, como PKGBUILD e PATCHES, e uma maneira de editá-los na interface de linha, do contrário o Aursync só vai mostrar uma lista com o nome dos arquivos que foram baixados; você poderá abrir e modificar esses arquivos, via interface gráfica, antes de dar prosseguimento à instalação;
*Atenção. Para SALVAR e SAIR do VIM e VIFM, aperte “Esc” e depois “:x”; Para SAIR do VIM e VIFM, aperte “Esc” e depois “:q”;
*Atenção. Se houver errors relacionados à falta da chave dos desenvolvedores no seu molho de chaves, adicione as chaves com o comando “gpg --recev-keys [CHAVE]”
Depois da compilação sem erros (que podem ser resultado de más configurações do PKGBUILD), será feita uma cópia do binário produzido no repositório "custom" que criamos, e automaticamente o Aursync irá atualizar o arquivo da base de dados e disponibilizará o registro do binário no repositório.
Porém, o binário que tem uma cópia no repositório ainda precisa ser instalado via Pacman no sistema operacional ( em /usbin ); esse é um passo normal que os ajudantes de AUR como Yaourt também fazem, porém faremos manualmente (se não me engano, no Aurutils não tem um gancho no script que faz essa parte ou eu ainda não descobri...).
Então, vamos sincronizar os repositórios, incluaindo o repo pessoal "custom", para o pacman saber quais binários estão disponíveis:
$ sudo pacman -Sy
Finalmente, podemos instalar o binário gerado pelo Aurutils no sistema. Note que o binário agora está disponível no repositório "custom" e reconhecido pelo Pacman para instalação no sistma (ou seja, instalação do binário na pasta /usbin ) :
$ sudo pacman -S [nome_pacote]
Note que o Pacman vai buscar o pacote do repositório "custom" que criamos anteriormente.
Para checar se há updates do AUR, rodar:
$ aurcheck -d custom
A flag "-d" diz para o aurcheck checar por atualizações no repositório "custom".
== MANUTENÇÃO DOS PACOTES DE CACHE DO AURUTILS & PACMAN ==
Depois de instalar e desinstalar vários pacotes pelo Aurutils, os códigos-fontes irão ficar guardados em "/home/$USE.cache/aursync", e uma outra cópia do binário compilado disponível no repositório "custom" em "/vacache/pacman/custom". Essa parte de limpeza geralmente é manual e deve ser feita periodicamente para economizar espaço em disco e consolidar a base de dados do Pacman e Aurutils.
Poderá limpar o cache de códigos-fonte em "/home/$USE.cache/aursync" sem problemas, porém os binários gerados da compilação desses cógigos-fintes ainda irão estar disponíveis no repositório "custom" do Pacman.
Para remover binários de versões anteriormente instalados que ainda estão disponíveis no repositório "custom", pode-se usar tanto o comando do Pacman ou o script de limpeza do Pacman, que são mais ou menos equivalentes. Prefere-se o método de script do Pacman, "Paccache". (Acredito que você poderá, mais seletivamente que o Paccache, deletar os pacotes com binários do repositório custom manualmente, e depois prosseguir para a reconstrução da base de dados do respositório).
O Paccache é um script poderoso e flexível para limpeza de cache do Pacman. Ele está junto com o pacote “pacman-contrib” de ferramentas mantido pela comunidade; se não tiver esse pacote ainda, instále-o com:
$ sudo pacman -S pacman-contrib
Para remover a disponibilidade dos binários de versões anteriores somente no repositórios personalizado “custom”, menos as três últimas versões de cada pacote (padrão), rodar:
$ paccache -rk 3 -c /vacache/pacman/custom
Onde “-r” é o comando de remover versões antigas; “-k” (keep) de manter o número n de versões do pacote instalado mais recentes; e “-c” designa o caminho do diretório de cache do repositório que queremos que o Paccache faça a limpeza;
Para remover todas as versões mais antigas, menos a versão atual dos binários, no repositório "custom":
$ paccache -rk 1 -c /vacache/pacman/custom
Para remover todo o cache de todas as versões de pacotes contidos no repositório "custom":
$ paccache -rk 0 -c /vacache/pacman/custom [*AVISO: Ação não recomendada pois o Aurcheck possivelmente não conseguirá procurar por atualizações de pacotes que foram removidos do cache; porém desde que o arquivo de base de dados “custom.db” não for atualizado com Repose, o Aurcheck ainda conseguirá checar por updates!]
*Atenção. Se o caminho do cache “-c /vacache/pacman/custom” não for especificado, o Paccache irá fazer a limpeza nos repositórios oficiais do Pacman e em quelquer outro repositório pessoal que tenha sido criado dentro de /vacache/pacman/ . Nesse caso, pode-se utilizar o comando do próprio pacman que é equivalente ao do Pacache para deixar as três últimas versões de pacotes nos repositórios com:
$ sudo pacman -Sc
Ou o comando abaixo para retirar todo o cache de binários disponíveis localmente de todos os repositórios (Cuidado!):

$ sudo pacman -Scc [AVISO:Comando *não recomendado também!]

Para que serve uma cópia do pacote de binário no repositório "custom"? Isso permite que o Pacman possa desinstalar um programa e reinstalá-lo no sistema mesmo sem acesso à internet; e se alguma atualização afetar negativamente um aplicativo, poderá utilizar o cache de um binário mais antigo do mesmo pacote (downgrade) que não apresente problemas.
Se você precisar fazer downgrade de um aplicativo, ou se quiser reinstalar um aplicativo que desinstalou, deverá fazer novo download do binário pelo Pacman ou recompilar pelo Aurutils pelas formas convencionais, e isso é sempre um risco já que você não sabe se uma nova versão do aplicativo irá realmente funcionar no seu sistema ao invés de usar um binário que já estava disponível no repositório pessoal! Além disso, com os pacotes com os binários já compilados no seu repositório personalizado local, poderá fazer uma cópia desse repositório no pen-drive e levar para um novo computadosistema e reinstalar todas as últimas versões dos aplicativos sem precisar compilar eles de novo do código-fonte.
Sempre que se desinstalar um pacote do sistema e quiser retirar o binário do repositório local “custom” ou limpar as suas versões antigas, é necessário atualizar a base de dados do repositório pessoal "custom" que é utilizado pelo Pacman manualmente, com a ajuda de um gerenciador de base de dados chamado "Repose" (instalado no primeiro passo deste tutorial); Navega-se até a pasta /vacache/pacman/custom e deleta-se os pacotes que não tem mais interesse e depois atualiza-se o arquivo da base dados da seguinte forma:
$ cd /vacache/pacman/custom
$ repose custom.db -v
O Repose irá atualizar o arquivo “custom.db” e -v para verbose que irá mostrar as operações que efetuou.
Para uma lista (-l) com os binários disponíveis no “custom.db”, rode dentro da pasta de cache:
$ respose -l custom.db
Nessa operação, o Repose irá verificar quais pacotes estão disponíveis de fato no cache do repositório e atualizar a base de dados. Então, é necessário usar o “cd” e caminhar até a pasta de cache do repositório “custom”, primeiro, assim o Repose poderá operar com os arquivos da pasta sem precisarmos especificar caminhos para ele.
*Em caso de manutenção e limpeza de pacotes, também não se esqueça de excluir os códigos-fonte na pasta “/home/[usuário]/.cache/aursync”
Agora, sincronize todas as bases de dados para o catálogo de programas ficarem disponíveis para o Pacman com:
$ sudo pacman -Sy
*Exclarecimento: os procedimentos manuais que qualquer ajudante ou wrapper do AUR substituem são os seguintes:
Download do código-fonte -> Compilação do binário e empactamento -> Cópia do pacote para um repositório local -> Atualização do banco de dados do repositório local -> Uso do Pacman para instalação do binário no sistema
== Exemplos de uso do Repose ==
IMPORTANTE: Caminhe até a pasta que se quer criar uma base de dados para sempre rodar os comandos da pasta em que irá de fato trabalhar:
$ cd /vacache/pacman/custom
Cria um arquivo de base de dados limpo, ou se já houver pacotes na pasta, atualiza a base de dados com os novos pacotes. Aqui, o arquivo da base de dados terá o mesmo nome que o repositório local e se chamará "custom.db":
$ repose -vf custom.db
A opção "-v" da verbose sempre pode ser utilizada para podermos ver o que o programa está fazendo, do contrário, o Repose só irá mostrar mensagens se houver algum erro ou aviso; e estamos usando de forma explícita a opção "-f" é para criar um arquivo adicional de banco de dados "custom.file" que é usado pelo Pacman (padrão).
Quando o Aurutils já tiver compilado um binário, criado o pacote para a instalação (xyz.pkg.tar.gz) e copiado ele para a pasta do repositório custom local, você poderá atualizar o arquido de banco de dados com o seguinte comando:
$ repose custom.db -v
Neste caso, como o Repose vai encontrar o arquivo "custom.db", irá simplesmente atualizá-lo e a opção "-v" vai mostrar quais pacotes ele está inserindo na base de dados (adding) e quantos retirando (dropping).
Assim, sempre que Deletar um pacote do cache do repositório local, atualize o arquivo de bacno de dados.
Após essas operações, não se esqueça de Sincronizar os repositórios do Pacman com:
$ sudo pacman -Sy
*Lembre-se que o Aursync já atualiza o arquivo do banco de dados automaticamente toda vez que compila um pacote novo.
== REFERÊNCIAS ==
1) https://wiki.archlinux.org/index.php/AUR_helpers_(Português)
2) https://wiki.archlinux.org/index.php/Talk:AUR_helpers
3) https://www.reddit.com/archlinux/comments/9aotjaurman_no_longer_being_maintained_publicly/
4) https://www.ostechnix.com/recommended-way-clean-package-cache-arch-linux/
5) https://www.reddit.com/archlinux/comments/7kxa9o/aurutils_reporemove_in_a_pacman_hook_and_list/
6) https://homepage.cs.uri.edu/~thenry/resources/unix_art/ch01s06.html
7) $ man pacman.conf Vide "REPOSITORY SECTIONS"
8) $ man aurutils
9) $ man aursync
10) $ man paccache
11) $ man repose

submitted by Mountaineer_br to linuxbrasil [link] [comments]


2016.07.13 22:08 mmxx_th Tentei migrar minha conta no Banco do Brasil para Conta Eletrônica hoje.

Hoje fui no banco do Brasil tentar fazer a migração na minha conta para a Conta Eletrônica.
O motivo de eu querer fazer essa migração, é que esse tipo de conta não cobra tarifas pra maior parte das transações que eu preciso fazer, desde que esta transação seja feita exclusivamente por meios eletrônicos(celular, computador, autoatendimento). Como eu, literalmente, NUNCA usei o serviço do banco que não seja por meio eletrônico, isso não vai ser um problema pra mim.
Mais informações sobre as "contas digitais"
Mas ok, chegando no banco, peguei a senha e fiquei esperando lá. Tinha duas pessoas só na minha frente, então pensei que seria coisa rápida, mas não. Só tinha uma pessoa atendendo e demorou mais de 30 minutos pra chegar minha vez. lol.
Demorou tanto que eu até peguei uma paixão platônica pela morena que é segurança do banco: uma moça bonita, cabelo longo e preto, sorriso bonito e sabe atirar em pessoas, o que mais um homem pode querer numa mulher?!
Mas enfim... fui chamado e daí a moça que me atendeu começou a atualizar meus dados cadastrais e daí perguntou o que eu queria e eu falei: "Gostaria de mudar meu pacote de serviços para a modalidade conta eletrônica".
Ela claramente não sabia do que eu tava falando. Como eu já sabia que isso provavelmente iria acontecer, eu levei este PDF impresso, que foi retirado desta página. E também disse que já tinha ligado no SAC e eles me disseram que fazer essa migração era possível e que teria que ser presencial na agência, então também levei o número do protocolo do SAC anotado.
Ter levado essas coisas realmente facilitou um pouco, mas ela ainda não tava sabendo como fazer pra alterar o pacote de serviços.
Depois de ela ficar mexendo um pouco lá no sistema, procurando informações, ela pegou meu documento e a folha que levei impressa e falou que ia falar com o gerente lá e já voltava. Muitos minutos depois(>15), ela volta e fala que pesquisou e vai conseguir fazer a migração :D porém pra isso ela teria que refazer o cadastro/contrato e precisava de um comprovante de residência, que eu não tinha no momento :(
Como eu não tinha o comprovante, ela disse que era só eu pegar e voltar lá amanhã ou outro dia que ela vai conseguir fazer isso pra mim. E pediu desculpas pela demora, já que ela realmente não conhecia esse esquema ainda.
Quando - e se - eu conseguir fazer essa migração, volto aqui e conto pra vocês. rs
Mudando um pouco de assunto, eu to aqui na minha mesa olhando pra minha carteira, que tem o cartão NuBank e o cartão do Banco do Brasil, e to lembrando que o processo INTEIRO pra conseguir o NuBank deve ter sido uns 5 minutos pelo celular, tempo que eu demorei só pra conseguir uma senha pra ser atendido lá na agência no Banco do Brasil. LoL
Nós já temos tecnologia suficiente pra evitar esses desperdícios de tempo, dinheiro e mão de obra. Só precisamos de colocar em prática.
edit: erros der digitação.
UPDATE: Aparentemente deu certo. Mas tive que apertar um pouco o pessoal lá. Tentaram me enrolar falando que isso é só pra novos clientes e etc. Daí falei: "Liguei no SAC e não foi essa a informação que eles me deram. Se eu ligar de novo lá no SAC ou na ouvidoria é isso aí que eles vão me falar?" Nota: É muito importante falar a palavra "ouvidoria".
Daí eles se esforçaram mais um pouco no sistema e conseguiram fazer alguma coisa lá.
Mas resumindo, se você quiser fazer a migração para uma conta eletrônica, fica aqui minhas dicas:
1 - Ligue no SAC pedindo informações detalhadas sobre isso, e ANOTE O PROTOCOLO
2 - Imprima o PDF que linkei ali em cima.
3 - Leve PDF, protocolo do SAC, comprovante de residencia, CPF, RG, senha de 6 dígitos na agência e fale que você quer migrar sua conta pra conta eletrônica.
4 - Se eles reclamarem, fale a palavra ouvidoria.
submitted by mmxx_th to brasil [link] [comments]